Como melhorar sua inteligência emocional

Longe de ser uma atributo específico para profissionais da área de recursos humanos, uma boa inteligência emocional vem sendo apontada como a principal característica dos principais líderes de empresas.

Mas ao contrário do que muitos imaginam, ter inteligência emocional não significa aceitar toda as decisões calmamente. Ela é, na verdade, a sabedoria necessária para conseguir utilizar todas as emoções nos momentos e na dosagem correta.

A boa notícia é que a inteligência emocional é resultado de treino, quanto mais se usa, melhor fica. E para conseguir melhorar, é interessante adotar uma série de pequenas atitudes e posturas que ajudam a treinar o cérebro para pensar antes de reagir.

  • Não use a reclamação como cura para sua frustração. Tente entender o que está acontecendo nesse momento e busque sempre a melhor alternativa.
  • Procure reconhecer seus sentimentos. Quando uma emoção negativa surgir, pense sobre o motivo dela aparecer e qual é sua emoção predominante. Raiva? Tristeza? Frustração? E como essa emoção surgiu? É possível mudar essa ação? Ou precisamos aprender a encará-la de outra forma? O segredo é não apenas sentir, mas realmente entender o que está acontecendo.
  • Exerça a empatia. Cada pessoa está vivendo um momento único e pode reagir de diferentes maneiras a uma mesma situação. Procure entender porque ela reagiu dessa maneira e reflita se você não teria reação parecida se estivesse no seu lugar.

Investir na habilidade comportamental é crucial para ter um bom relacionamento profissional com colegas e líderes. A gestão de seus próprios sentimentos e a inteligência para aprender a entender e lidar com os sentimentos alheios pode ser o degrau que falta para conseguir chegar a um cargo de liderança.

Deixe uma resposta