Pesquisa FGV analisa o desenvolvimento tecnológico da indústria brasileira

Como anda a inovação tecnológica dentro da indústria brasileira? Com esse questionamento, foi realizado um estudo inédito pela Escola de Administração Pública e de Empresas da FGV. A pesquisa descobriu que as empresas do nosso país estão passando por diferentes momentos em relação à tecnologia, e que em muitas organizações existe diferença de desenvolvimento dentro dos seus próprios setores.

A pesquisa analisou os processos de acumulação de capacidades tecnológicas, de onde vem esse conhecimento e os seus impactos na competitividade e produtividade das empresas. As organizações pesquisadas pertencem aos setores de papel e celulose, sucroenergética, mineração, siderurgia e petróleo e gás.

Para o estudo, o conceito de inovação foi bastante amplo, indo da imitação criativa até a área de pesquisa e desenvolvimento.

Entre seus principais resultados, podemos citar a enorme variabilidade de desenvolvimento tecnológico entre as empresas. Vale ressaltar também a existência de um gap de conhecimento entre as áreas de uma mesma organização.

Outro ponto interessante é que a pesquisa desmistifica a ideia de que setores que trabalham diretamente com recursos naturais seriam automaticamente menos inovadores. Muitas empresas siderúrgicas e de mineração, por exemplo, realizam inovações complexas, que impactam em um aumento da produtividade das equipes.
Confira o vídeo do Prof. Paulo Figueiredo sobre a pesquisa:

Deixe uma resposta