Como o brasileiro vai gastar o FGTS das contas inativas?

Como o brasileiro vai gastar o FGTS das contas inativas?

Recentemente, o presidente Michel Temer autorizou o saque das contas inativas do FGTS, medida que afeta mais de 10 milhões de brasileiros. A decisão faz parte de um mini pacote de ações propostas pelo governo para estimular a economia do país, que lentamente mostra indícios de recuperação pós-crise do ano passado.

Desse modo, resta a pergunta: como o brasileiro pretende agir? De que forma ele investirá esse dinheiro extra e inesperado? De acordo com o professor de finanças da Conexão FGV, Carlos Alberto Silva, esse valor irá direto para o pagamento de dívidas.

De acordo com um índice divulgado recentemente pelo Serasa, a cada 10 brasileiros, 4 estão endividados. Em outras palavras, cerca de 60 milhões de pessoas possuem dívidas no país e isso impede que ocorra algum impacto em novos consumos.

Outro fator determinante, de acordo com Carlos, é que o valor médio que será disponibilizado às pessoas não é muito significativo. Além disso, a pressão pelas dívidas deve evitar a injeção desse dinheiro no consumo direto. No caso de sobrar algum valor após a quitação dos débitos, o máximo que pode acontecer é que as pessoas guardem o restante.

De maneira geral, a medida do governo busca incentivar a economia em busca de um futuro ponto de equilíbrio para a população, permitindo que o valor médio de inadimplência diminua. Evitando assim, que a crise ganhe nova força.

A expectativa é que, futuramente, o efeito cascata causado pela diminuição das dívidas da população ajude na recuperação do mercado como um todo. Algo que deve ser melhor visto a partir do segundo semestre do ano.

Um comentário

Deixe uma resposta