Os hábitos destrutivos da eficácia

Um dos maiores males da humanidade no século XXI é a falsa sensação,  disseminada diariamente, de que a alta produtividade está intimamente relacionada com o sucesso. Esta verdadeira “lenda urbana” do mundo corporativo é vendida como dogma e aceito por milhares de pessoas em todos os recantos do mundo. A realidade é outra: quanto mais tarefas temos no cotidiano, mais esgotados ficaremos depois de um tempo. Assim, tome cuidado com o que você entende como produtividade. Existe uma série de hábitos que desenvolvemos ao longo do tempo que vão minando, pouco a pouco, nossa capacidade de produzir com eficácia e ter uma vida equilibrada e saudável. Fiz uma análise de várias situações que vivenciamos na vida profissional que podem levar à exaustão, a doenças e comportamentos nocivos para a saúde. São hábitos que podem destruir uma carreira que teria tudo para ser bem-sucedida, caso tivesse havido um planejamento. E podem, finalmente, causar sérios estragos em sua própria vida….
Leia abaixo sobre estes hábitos.

Homo Multitarefa. O ser humano evoluiu a ponto de perder a noção do foco e da disciplina de realizar tarefas com qualidade. Esta ação torna-se impossível quando a execução desenfreada de mil coisas ao mesmo tempo passa a dominar seu modo de agir e viver. Fazer muitas coisas ao mesmo tempo nos dá a sensação de eficiência. No entanto, o seu trabalho também poderá ser de menor qualidade. Em vez disso, foque-se numa coisa de cada vez. Desta maneira, os resultados poderão ser melhores.

Procrastinação. É a famosa situação do “empurrar com a barriga” ou “deixar tudo para a última hora”. Ir adiando as tarefas até a última hora é um péssimo hábito tanto para a sua produtividade como para a ideia de profissionalismo que os outros têm de você. Para combater este hábito, atribua “prazos falsos” a todas as suas tarefas e recompense-se sempre que os cumprir.  Estes prazos fictícios devem findar antes do tempo real. Assim, você irá manter-se motivado para fazer as coisas em vez de as ir adiando.

Obsessão com o e-mail. Criado para facilitar a comunicação via internet, se transformou num dos maiores “ladrões da atenção” humana, quando utilizado de forma incorreta. Os e-mails são uma grande fonte de distração no local de trabalho, especialmente quando se cria uma necessidade quase compulsiva de ir ver o e-mail a cada cinco minutos.Com o advento da leitura de mensagens eletrônicas em qualquer meio (smartphones, tablets, etc), ficamos tentados a checar tudo a cada minuto. Isto vai gerar uma dependência horrível, e sua capacidade de concentração vai diminuir cada vez mais. Em vez disso, tente ver o e-mail apenas uma vez de hora a hora.

Estresse total. Vivemos num mundo de pressão absurda por metas e resultados. Muitas vezes, inclusive, não conseguimos compreender direito qual o resultado real a ser atingido. Quando há muita pressão, o primeiro passo óbvio é mergulhar no trabalho, ficando com níveis de estresse muito elevados. Mas a pressa de agir e o estresse podem fazer com que você perca informações vitais, formas mais simples de fazer o trabalho ou oportunidades de delegar. Em vez disso, tente parar uns minutos para analisar bem o que tem para fazer e elabore a melhor estratégia para conseguir fazer no tempo determinado. Gerenciar o tempo não é simplesmente anotar tarefas em agendas ou dispositivos eletrônicos de controle.

Dizer ‘sim’ a tudo e a todos. Este é um hábito muito comum entre pessoas com sérios problemas de controle do tempo e da própria vida. Dizer ‘sim’ é fácil, o problema é que, quando tem de fazer o que lhe pediram, muitas vezes você acaba por se arrepender de ter aceitado. Antes de dizer ‘sim’ a alguma coisa, perceba o que essa tarefa implica e analise as suas opções e disponibilidade. Aprender a dizer “não” é um hábito poderoso das pessoas altamente eficazes.

Ir além da sua capacidade. Esse é o caminho mais fácil para produzir um ser humano a caminho da destruição física/mental. Estar sempre ocupado, sem tempo, comendo mal e dormindo só três horas por noite para conseguir fazer todas as tarefas que aceitou pode sair-lhe caro mais tarde. Pode até parecer que está em ascensão para o sucesso, mas vai “queimar” muito rápido. A forma como você se trata tem um enorme impacto no seu trabalho, por isso é essencial que se trate bem e que seja mais generoso para si próprio.

Ao escrever estas linhas, me recordo de uma citação do Dalai Lama, quando indagado sobre o que mais o surpreende na humanidade. Do alto de sua sabedoria, ele respondeu: “Os homens…Porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem este dinheiro para recuperar a saúde. E por pensarem ansiosamente no futuro, se esquecem do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente e nem o futuro. E vivem como se nunca fossem morrer. E morrem como se nunca tivessem vivido”. Simples assim.
Reflita um pouco: o que a correria do dia a dia tem gerado para sua vida? Realmente vale a pena se submeter a esta pressão? Você está feliz com este estilo louco de vida? Você realmente sabe o que é ser eficaz? Sucesso é apenas sinônimo de bens materiais para você?
Não está na hora de mudar os hábitos?
Esta resposta só você pode fornecer a si mesmo. Não se esqueça disso.

“Não há nada tão inútil quanto fazer eficientemente o que não deveria ser feito.”
Peter Drucker

Autor: Jorge Luiz Conde

Deixe uma resposta