Como as mais recentes tecnologias podem melhorar a nossa forma de consumir

Saiba como a RFID (Radio Frequency Identification) pode desenvolver uma nova etapa nos negócios de empresas e na forma de consumo de seus clientes.

A nossa experiência de consumo tem sido transformada sensivelmente nas últimas décadas. Novos canais têm sido desenvolvidos por empresas dos mais variados setores e hoje o consumidor encontra uma variedade maior de produtos e serviços. Pode-se ainda contar com produtos que tempos atrás não eram comercializados no mercado doméstico, e as formas de pagamento também foram ampliadas.

A tecnologia associada à criatividade e inovação, trouxe grandes avanços no ato de consumir, sem contar a comodidade que o comércio eletrônico oferece àqueles que se aventuram na web. As cifras são astronômicas, perfazendo um total de R$ 35,4 bilhões em 2014, segundo relatório sobre o e-commerce (WebShoppers 2015 – 31ª edição – Ebit).

Outra importante tecnologia – que embora não seja recente – pode transformar ainda mais a relação entre empresas e consumidores, é o RFID – Radio Frequency Identification. Essa tecnologia já era usada na década de 30, quando na II Guerra Mundial os alemães descobriram uma forma de alterar os radares e saber quais aviões eram seus aliados.

Hoje em dia, o RFID pode ser encontrado em etiquetas inteligentes fixadas em produtos dos mais variados setores. É possível observar o seu uso no controle do gado, em peças de roupas, no correto manuseio de medicamentos e procedimentos em hospitais ou ainda em bibliotecas que o utilizam como forma de melhorar o gerenciamento do seu acervo.

Essas etiquetas inteligentes possuem um chip capaz de armazenar uma grande quantidade de informações a respeito do produto, como prazo de validade, data de produção, data de envio, entre outros. Sistemas adicionais (leitores de RFID) captam as informações e os enviam para uma central de processamento, que registra e analisa os dados, conforme esquema abaixo:

Alguns especialistas na área dizem que o RFID pode substituir o modelo mais utilizado hoje – o tradicional código de barras. Outros citam que essa substituição ainda não será possível devido aos elevados investimentos necessários para a implantação de uma tecnologia como essa.

Uma coisa é certa: esta tecnologia tem um elevado potencial de crescimento para empresas, que poderão se beneficiar através de uma maior rastreabilidade de seus produtos, gerenciamento de estoques e cadeia de suprimentos mais eficazes, e menores perdas de produtos, seja por um mau acondicionamento (ex.: refrigeração) ou furtos.

Para os consumidores, embora muitos se preocupem com uma possível perda de privacidade em produtos que possuam essa etiqueta inteligente, essa tecnologia pode trazer grandes benefícios também aos consumidores, como:

· Recalls mais rápidos;

· Oferta de produtos personalizada;

· Entregas mais rápidas, já que as cadeias de suprimentos das empresas ficariam mais ágeis;

· Produtos melhor acondicionados;

· Processos mais eficazes no pós-venda.

Autor: André Salermo

Deixe uma resposta